• Renato Auar

Contabilidade gerencial é decisiva para qualidade da gestão

Atualizado: Set 27


O que é, como pode ajudar e como colocar em prática a contabilidade gerencial? Ela pode ser decisiva na melhoria de tomadas de decisões na organização


A Contabilidade é uma ciência que visa estudar as mudanças quantitativas e qualitativas do patrimônio líquido das empresas. Além disso, visa extrair informações relevantes para controlar as operações da empresa, promover o planejamento estratégico e apoiar a tomada de decisões. O departamento de contabilidade registra todas as transações de patrimônio, como entradas e saídas de fluxo de caixa, por meio de relatórios.


As empresas usam essa ciência para determinar planos operacionais futuros, revisar o desempenho passado e verificar as funções atuais. Portanto, as demonstrações financeiras para análise contábil podem ser usadas para fins internos e externos. Portanto, dizemos que possui dois ramos: contabilidade gerencial e financeira.



Para alguns estudiosos, a contabilidade gerencial é uma extensão das finanças. Para outras pessoas, todos têm suas próprias características e seguem direções ligeiramente diferentes. Concordamos com a visão do grupo de especialistas de que, no campo da ciência contábil, quando falamos nas duas vertentes, estamos todos lidando com conhecimento de gestão integrada para a tomada de decisão.


Portanto, acreditamos que a contabilidade financeira e a contabilidade gerencial utilizam informações contábeis benéficas para públicos distintos, sendo que cada público possui características próprias. É isso que vamos mostrar hoje.

O que é contabilidade gerencial?

Ela também é chamada de contabilidade de gestão, que vem do inglês management accouting. Ao analisar a terminologia, eliminamos este enigma o mais cedo possível: o tipo de contabilidade que presta serviços aos gerentes e executivos que fazem a gestão da empresa.


Portanto, os gerentes usam a "contabilidade gerencial" para determinar as operações diárias da organização. Como os gerentes geralmente precisam tomar decisões operacionais em um curto período de tempo em um ambiente em constante mudança, a contabilidade gerencial depende muito da previsão de mercados e tendências. Uma corrente da gestão empresarial.



É importante destacar que o controller tem papel fundamental no campo da contabilidade gerencial. Justamente por ter como foco fornecer informações aos líderes para que a empresa possa operar de forma mais eficiente, os profissionais de controladoria têm grandes responsabilidades nas seguintes áreas:

·        Interpretar indicadores e preparar relatórios;

·        Apresentar as vantagens e desvantagens das operações e processos financeiros da empresa;

·        Propor alternativas para orientar a organização no futuro (análise de cenários).


Ressalta-se que ao se tentar fornecer informações aos gestores, a contabilidade gerencial não se destina a cumprir os requisitos legais, e os procedimentos a serem analisados ​​serão os procedimentos necessários para a tomada de decisões. Portanto, para que o controlador analise e explique, as informações transmitidas pela “contabilidade gerencial” devem ser claras, precisas e claras.



Por prestar serviços à gestão, a contabilidade gerencial pode ser realizada de acordo com os requisitos da gestão (ou seja, semanal, mensal, trimestral, etc.), e não há restrição de formato (diferente de empresa para empresa).

Melhor compreensão e características da contabilidade gerencial

É de natureza seletiva: nem todas as informações contábeis serão utilizadas pelos gestores, pois o que define o que deve ser determinado é a finalidade da análise. Portanto, a contabilidade gerencial escolhe apenas aqueles que são realmente úteis para o alcance do objetivo (a importância do controlador reaparece porque ele saberá identificar o conteúdo dos termos contábeis que precisam ser analisados).


Tem como foco o futuro: é exatamente por apoiar a tomada de decisões que ela se concentra nos cenários futuros. A análise de orçamento é amplamente utilizada para esse fim.





Fornece apenas informações, mas não para a tomada de decisões: sei que parece óbvio, mas vale a pena mencionar. Os dados coletados por meio da análise de "contabilidade gerencial" funcionam da mesma forma que analisamos os principais indicadores de desempenho ou declarações de renda, ou seja, nada dizem. Cabe ao controller analisar e fornecer aos gestores uma explicação o mais clara possível, de modo a fornecer-lhes as informações necessárias para a formulação de estratégias futuras.


Portanto, dizemos que as conclusões tiradas da análise dependem do talento e da experiência dos gestores.


Não se restringe às regras de contabilidade financeira: a contabilidade gerencial não segue regras, mas está relacionada a informações de grande utilidade para a gestão, para tomada de decisão e controle.


Não possui regras e convenções específicas: como veremos, no ponto anterior, a contabilidade financeira possui regras e convenções para registrar as transações comerciais nos livros contábeis. Essas regras e convenções não existem para a contabilidade gerencial. Além disso, as ferramentas e técnicas utilizadas pela administração variam de um período para outro e de uma meta para outra.


Melhorar a eficiência interna: ao fornecer aos gerentes informações sobre a empresa, a contabilidade gerencial permite que eles analisem o desempenho real de cada área com base no orçamento. O desempenho é comparado ao alvo, então desvios podem ser detectados. Isso torna muito mais fácil encontrar motivos e fornecer ideias para melhorar a eficiência do departamento. Isso melhora a eficiência de toda a organização.


Ainda como uma das características é baseada nas informações históricas fornecidas pela contabilidade financeira. É por isso que dizemos que existe uma linha tênue entre as duas.


Quer mais conteúdo parecido com este? Se cadastre aqui que vamos te notificar quando publicarmos.

 
  • Branca ícone do YouTube
  • Instagram - White Circle

Todos os direitos reservados©2020 | Simpling Consultoria de Marketing Digital e Gestão Estratégica de Empresas.